09/09/2020

Índia deve manter subsídio à exportação de açúcar pelo 3° ano seguido

 A Índia deve manter seus subsídios à exportação de açúcar pelo terceiro ano consecutivo, em uma tentativa de reduzir excessos de estoques e para garantir que os preços domésticos não caiam abaixo de um nível de referência do governo, disseram à Reuters três fontes envolvidas nas discussões.

Os subsídios foram criados para incentivar as exportações do segundo maior produtor global de açúcar, embora os embarques possam colocar pressão adicional sobre os preços globais do adoçante, que já caíram mais de 10% até o momento neste ano.

"Os incentivos para exportação de 6 milhões de toneladas de açúcar podem ser anunciados antes do fim do mês", disse uma fonte do governo envolvida nas negociações sobre a política, que falou sob a condição de anonimato.

A Índia aprovou um subsídio às exportações de 10.448 rúpias (142,20 dólares) por tonelada na temporada 2019/20, que termina em 30 de setembro, em um movimento que ajudou usinas do país a exportarem um recorde de 5,5 milhões de toneladas.

A fonte disse que o valor do subsídio para o ano comercial 2020/21, que começa em outubro, será definido em uma reunião ministerial na qual se buscará ouvir a visão dos ministérios de finanças e de consumo e alimentos sobre a medida.

"O mais provável é que repliquemos o tipo de apoio que o governo estendeu para unidades exportadoras neste ano", disse uma segunda fonte do governo, que também falou sob anonimato.

O ministério do comércio e da indústria, que decide sobre subsídios, não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

A Índia precisa exportar mais de 5 milhões de toneladas de açúcar para garantir que os preços domésticos não caiam abaixo de um preço de referência definido pelo governo, uma vez que a redução dos preços locais tornaria difícil para as usinas pagar pela compra de cana a tempo, segundo as fontes do governo.

Exportar açúcar ainda será mais desafiador para a Índia na próxima temporada porque o Brasil tem inundado o mercado global com seu excesso de produção, disse o diretor da Cooperativa Nacional de Fábricas de Açúcar, Prakash Naiknavare.

A Índia, que deve começar o novo ano comercial com estoques de passagem de 11,5 milhões de toneladas, poderia produzir 31 milhões de toneladas de açúcar na próxima safra, bem acima da demanda doméstica, estimada em cerca de 26 milhões de toneladas, segundo Naiknavare.

Fonte: Reuters

Compartilhe esta Notícia

Imprensa